Tag Archives: bad marketing

… será que o comando ainda é MEO!? #2

7 Out

meo

Depois da queixa da ZON, que afirma que a MEO violou o Código da Publicidade e de Conduta do ICAP – Instituto Civil da Autodisciplina da Comunicação Comercial – a campanha “Experiência Meo Zapping” foi mesmo suspensa!

Segundo o ICAP, a campanha  não respeita os princípios fundamentais do instituto, encontrando-se, portanto, “desconforme” com os códigos da Publicidade e de Conduta do ICAP, “pelo que a sua divulgação deverá cessar de imediato e não deverá ser reposta – quer na sua totalidade, quer em termos parciais – caso se mantenham os tipos de ilícito apurado pelo Júri de Ética”.

… e eu – que nunca gostei muito de marcas que  ignoram a criatividade, se fazem apresentar com campanhas  massivas e  apenas se baseiam em comparação directa – agradeço! Vamos lá ver como isto acaba!

Anúncios

… e por falar nas maravilhas das vuvuzelas

16 Jun

vuvuzelas

Segundo o Jornal de Negócios, a Meo vem responder à insatisfação de todos os portugueses (ok ok, deixando de fora os meus 500 mil inimigos!) e disponibiliza (já a partir de amanhã) uma nova funcionalidade: a possibilidade de poderemos assistir aos jogos do Mundial 2010 sem ouvir o agradável, sonoro, delicioso e encantador som das vuvuzelas (!)

Para tal, basta aceder à emissão no canal que está a transmitir o jogo, através da Meo, e escolher a opção “Sem vuvuzelas” (inserida nas opções de visualização).

Esta funcionalidade é conseguida através de um processo de filtragem do áudio que permite disponibilizar duas emissões, uma emissão com o áudio nativo, incluindo o som dos instrumentos típicos sul-africanos, e outra emissão sem este som”

clap, clap,clap!

+ info.

Há 500mil portugueses na minha lista negra!

16 Jun

Não consigo compreender muito bem como, mas pelos vistos a Galp Energia, através da sua campanha de apoio à selecção (Um Minuto de Energia Positiva), já ultrapassou a fasquia das 500 mil vuvuzelas vendidas aos portugueses…

Delta Q’ué esta merda?

19 Nov

… o anúncio é da Delta Cafés e vem apresentar a nova máquina da marca (a Qosmo) |  A criação é da autoria das Produções Fictícias e conta com a participação de Bruno Nogueira e Eduardo Madeira  |  O que é nacional é bom … mas será que não era melhor se tentasse, de facto, ser melhor … ou pelo menos, diferente !?

É com muito prazer que recebo a notícia que a Delta ataca o território da Nespresso e lança esta nova marca! Encho-me de orgulho sempre que vejo uma criação portuguesa!

E de facto, o anúncio vai de encontro ao posicionamento da marca: jovem, dinâmica, … (!)   Mas (e sendo esta a estratégia pretendida pela marca, ou não)  irrita-me e entristece-me perceber que não fomos além do “igual”, do “bom” e da “resposta” | não seria mais agradável receber a nova marca, com um spot que procurasse ser “diferente” e “melhor”   … mostrar que agarrou uma oportunidade de mercado, e não se limitou a seguir a concorrência?  |  adoro a criatividade dos portugueses, quando acreditamos que somos criativos e “saímos do quadrado” (sair do quadrado = aula de negociação a entrar em acção)!